Home Recursos Humanos Avaliar a equipe? Como?

Avaliar a equipe? Como?

0
Compartilhe
avaliar-a-equipe--como-

Microempresas raramente avaliam os colaboradores.

Avaliar dá muito resultado prático com o tempo, é vantajoso, ajuda em diversos aspectos, como dar ou não aumento, despedir ou não.

Ocorre que colaboradores, sejam profissionais ou não, em geral, não gostam de avaliação porque nunca foram avaliados.

Existem colaboradores que foram avaliados sempre em suas carreiras e preferem isso a nunca serem avaliados, pois ela permite saber onde se erra e se acerta.

Quando se instalam processos de avaliação de desempenho, não há volta.

Acostuma-se e a equipe solicita pela avaliação.É uma questão de começar, explicando o que ocorrerá e as vantagens para ambos, funcionário e empresa.

Aliás é justo avaliar, pois assim o colaborador poderá se corrigir, e não simplesmente ser mandado embora sem nem mesmo saber a razão.

Uma das maiores razões de desentendimentos entre patrão e empregado é que o último não sabe exatamente o que deve fazer, embora tenha sido orientado (mas não foi educado nem treinado!)…

e se erra, não sabe porque, como pode adequar-se, melhorar, corrigir suas tarefas.

Apenas explicações, conversas ou broncas, podem não resolver. A avaliação formal melhora e muito estas situações.

Ao serem avaliados, os colaboradores terão um processo contínuo, semestral ou anual, e poderão saber se está melhorando, piorando, ou estagnando na empresa, e com base nesta avaliação saberá a razão se ser demitido, não ter promoção, ou poder pedir aumento salarial.

Aliás boas empresas usam avaliação de desempenho pelo menos duas vezes ao ano, e dão aumento sem mesmo o colaborador pedir, pois no processo, estará contemplado que quem sempre melhora o desempenho, comprovado pelas avaliações, poderá ter promoções ou algum outro benefício.

Se um funcionário pedir aumento, sem haver avaliação periódica, como você “prova” que ele é ruim e não merece?

Ou o contrário: como o colaborador pode mostrar que melhorou muito no últimos dois anos e gostaria de uma promoção?

A avaliação oferece estas possibilidades de maneira tangível, mais concretamente.

A metodologia de avaliar é diversa. As melhores são feitas por escrito e semestralmente.

São avaliados os quesitos:

Comportamento,

Assiduidade,

Relacionamentos,

Uso de informações,

Prática dos valores da empresa,

Técnica operacional,

Reclamações internas e externas, e outros.

Pode-se dar notas a cada desempenho, como de 0 a 10, ou A, B, C, D ou E. E a cada quesito se fazem observações do porquê uma nota alta, média ou baixa.

Pode-se fazer o candidato dar sua própria nota, e depois a empresa dá a dela, se ambos sentam-se para comprar, e avaliar.

Avaliações não são para constranger, jogar na cara, lavar roupa suja.

Servem para dar um norte ao colaborador, serve para mostrar o que está de errado do ponto de vista do chefe, supervisor, ou patrão.

Assim ele saberá´ exatamente o que se espera dele, pois após ser avaliado, existe o item onde ele colocará novas ações a serem desenvolvidas, tarefas a serem mantidas, e tarefas ou comportamentos a serem eliminados.

O chefe deve conversar com o papel em mãos junto ao colaborador. Ambos assinam o papel, após uma boa conversa esclarecedora.

Data-se, pois na próxima avaliação, faz-se o rescaldo do anterior, para comparação.

Isto deve ser um processo contínuo. Dica: para quem nunca fez, comece de alguma forma, nem que seja uma única página, com poucos quesitos.

Mas faça! Use o processo em si mesmo, auto avalie-se, dê-se uma nota, e peça para seus colaboradores darem a nota deles. Assim você se coloca no lugar deles.

E você saberá entender suas possíveis frustrações, desejos, anseios, raivas, constrangimentos, alegrias, surpresas, indignações.

O começo é árduo, demorado, e deve-se manter, e não apenas ser fogo de palha.

Pode-se contratar empresas para iniciar o processo, mas se o patrão gostar deste tipo de assunto, ele mesmo pode implementar, após estudar mais o assunto.

Antes, converse com a equipe, mostre os documentos de avaliação, explique, deixe-os falar, explorem o assunto, as vantagens, e os medos.

Avaliações começam a mudar o sistema da empresa para melhor, mas haverá colaboradores que não vão gostar e vão ser removidos.

A empresa entra num novo patamar. Percebo que os veterinários, no caso de clínicas e hospitais, são os que menos gostam de ser avaliados, uma certa arrogância.

Mas quando mantém-se no sistema, com o tempo, vão mudar de ideia e vão ver que nunca mais vão querer deixar de serem avaliados.

Avaliações tem um poder muito forte numa empresa. Elas não avaliam apenas a parte técnica, mas de cumprimentos de tarefas, e de relacionamento com a equipe.

Não há como evoluir profissionalmente, em relacionamentos, sem feedbacks constantes. Busque-os. Conte conosco!

Marco Antonio Gioso
FMVZ-USP

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here